Publicidade

- Gastronomia -

Saúde e beleza de dentro para fora

08.12.2017

Uma alimentação leve e saudável que acaba transformando a vida de quem a segue. Assim é a dieta mediterrânea, um antigo estilo de cozinha que já foi apontado como o responsável pela longevidade do povo mediterrâneo em décadas passadas e hoje está de novo ganhando força e espaço por priorizar alimentos frescos, rejeitar os industrializados e fomentar a relação com o meio que nos rodeia.

E sabendo que o verão nos estimula a tentarmos coisas novas e que trazem benefícios ao corpo e a saúde, convidamos a atriz gaúcha Daniela Escobar a nos contar como segue uma rotina sem sacrifícios e que a faz esbanjar boa forma – de dentro para fora. Adepta à mediterrânea há décadas, ela mora em Los Angeles, mas resolveu começar por Porto Alegre um projeto que tem tudo a ver com ela: o Empório Mediterrâneo, espaço localizado no Moinhos de Vento que oferece produtos selecionados de acordo com os preceitos de uma alimentação baseada no bem-estar físico e emocional.

O que ela anda fazendo
Daniela mudou-se para os Estados Unidos em 2006 em busca de uma vida mais natural, que estivesse de acordo com suas crenças pessoais. Por lá, também resolveu apostar em um sonho: ser dubladora. “Em um ano e meio já dublei sete novelas latinas. Era uma vontade antiga, pois eu detesto filmes dublados por achar que não são fiéis ao original. Me incomoda filmes dublados, prefiro assistir o quer que seja na língua original… Mas essas novelas foram uma experiência incrível, curti muito fazer e hoje faço muito bem. Sempre adorei fazer locuções e trabalhar só minha voz”, diz ela, que no momento está gravando Apocalipse, nova novela do horário nobre da Record. “Uns meses atrás gravei a segunda temporada de A Garota da Moto, que deve ir ao ar só no segundo semestre do próximo ano”, adianta.

O be-á-bá da dieta mediterrânea
1 - Abandone os industrializados “Eu não como industrializados há mais de dez anos, mesmo antes de adotar uma alimentação mais saudável. Os conservantes são, de fato, muito venenosos.”


2 - Coma muito peixe (mas peixe frito não vale!) “Exatamente isso. Sem frituras. O azeite deve ser colocado frio em cima do prato pronto pra
dar sabor e ajudar na digestão. Aquecidos os azeites perdem sua função, suas propriedades e não é nada bom para a saúde.”


3 – Abuse dos vegetais e das frutas “Sim. Tudo o que vem da natureza. Vale também frutas secas, como as tâmaras e figos secos.”


4 – Consuma azeites “Eu consumo em todas as refeições.”


5 – Amêndoas, nozes e ca stanhas são essenciais, mas com parcimônia. “Eu os consumo todos os dias, ou no suco verde pela manhã ou na salada das principais refeições. Não regulo, como todos os dias. Só tomo leite de amêndoas feito por mim, por exemplo.”


7 – Aposte nos grãos integrais. “De grãos, só como lentilhas, feijões e arroz integral cateto. Nada de trigo ou grãos que contenham glúten.


Like Magazine - Explique para a gente, o que exatamente é a dieta mediterrânea?
Daniela Escobar - É uma dieta leve e mais saudável, sem carnes vermelhas, privilegiando o consumo de peixes, vegetais e azeite de oliva. Tudo fresco, feito na hora. Sem os industrializados e seus conservantes químicos.

Como à aplica no teu dia a dia?
Daniela - Vou à feira ou mercado e vejo o que está maduro e novinho no dia e compro para, no máximo, três dias. Cozinho mais, estoco menos, e meu organismo agradece.

Sempre foi adepta a fazer dietas? Como te aproximou da mediterrânea?
Daniela - Comecei aos 23 anos (25 anos atrás) experimentando a dieta higienista, a primeira que me fez abolir carnes vermelhas, embutidos e derivados do leite da minha dieta, com o intuito de curar uma recorrente prisão de ventre. Depois, pra curar gastrites, depois curar alergias e assim por diante… Ia observando e escutando meu corpo, suas queixas e me informando mais e adaptando as dietas para as minhas necessidades pessoais. Fui testando várias e pesquisando, lendo, até chegar na que meu organismo respondesse melhor.

Você segue as orientações de algum nutricionista? Fez cursos?
Daniela - Fiz vários cursos, já segui orientações de alguns nutricionistas sim, mas vou mais a seminários e cursos de médicos com no mínimo mais de 20 anos de pesquisas na suas especialidades e com livros publicados em vários países. Estou me especializando em medicina preventiva através da alimentação.

Que mudanças percebeu no teu dia a dia, na tua disposição?
Daniela - Fora voltar a entrar nas minhas roupas, minha disposição ficou outra. A pele melhorou bastante também. Carnes vermelhas e leite (e seus derivados) envelhecem precocemente.

Quais ingredientes não podem faltar na cozinha de quem adere a este estilo
de vida?
Daniela - Saladas são a base... Vegetais, frutas, verduras, ovos, azeites de boa qualidade, pimentas, nozes… De preferência, tudo fresco.

E quanto ao peso, que é a grande preocupação de muitas mulheres, sentiu diferença?
Daniela - Sem dúvidas você perde peso. Eu emagreci dez quilos em menos de dois meses só tirando leite e derivados, carnes vermelhas e farinhas da minha dieta. Meu organismo parece que desentupiu.

Por que escolheu Porto Alegre para abrir o Empório e qual o objetivo com o negócio?
Daniela - Porque meus sócios e parceiros, que são meus irmãos e cunhada,
moram aí. O objetivo é levar qualidade e praticidade à mesa dos clientes. Para
quem gosta de comer bem sem muito trabalho e principalmente para que gosta
de comer bem tendo bastante trabalho na cuidadosa preparação dos alimentos
que ingere. Nosso povo gaúcho tem bom gosto, aprecia comer bem e sabe valorizar
mais a qualidade do que a quantidade.


Há projeto de abrir mais unidades? Em que cidades?
Daniela - Los Angeles e Gramado.

Você alia a dieta a exercícios físicos? Quais?
Daniela - Ioga, caminhadas e pilates.

Que dica daria para quem quer mudar de vida, mas ainda se atrapalha em meio às facilidades dos industrializados e da pressa do dia a dia?
Daniela - Diria que a vida fica muito mais prática e fácil quando você elimina os industrializados da sua vida. Além da sua saúde melhorar, do seu corpo passar a funcionar melhor, seu bolso também agradece. Mas é mais uma questão de consciência mesmo. De saber que você esta se envenenando aos poucos e pode vir a ter uma doença grave a qualquer momento se continuar comendo tantos aditivos químicos. Minha dica seria ler livros sobre a dieta aiurveda, mediterrânea, vegana e vegetariana e tirar o que é bom pra cada um. Ver o que elas têm em comum, fazer um balaço e ir testando.

Publicidade
Publicidade
Publicidade